GIBIblioteca


06/05/2011


O Surfista Prateado (2)

 

           Das séries do Surfista Prateado, a mais longa foi a 3ª, com 146 edições - apenas 24 publicadas no Brasil. Vários artistas participaram, houve períodos cômicos, melancólicos e de ação, mas nenhum se igualou aos autores da série original. O personagem teve um desenho animado em 1999 e estrelou o segundo filme do Quarteto Fantástico. Atualmente aparece no desenho Esquadrão de Heróis, numa versão cômica.

Duas curiosidades: em sua primeira aparição no Brasil, o Surfista Prateado foi chamado de “Acrobata do Cosmos”, na revista Super X 17. E a editora GEP chegou a lançar um gibi do Surfista nos anos 70, mas só 4 edições.


Estreia no Brasil  e no filme do Qu4rteto



          HISTÓRIAS IMPORTANTES: (Editora Abril)


· Heróis da TV 58 e 59 – A chegada do Surfista Prateado e Galactus.


· Heróis da TV 4 ou Grandes Heróis Marvel 3 – A Origem do Surfista Prateado.


· Heróis da TV 70 – O Surfista escapa da barreira de Galactus e descobre que o gigante voltou a Zenn-La. O povo do antes evoluído planeta vivia tempos primitivos, numa terra desértica. E Shalla Bal fora levada por Mefisto, o demônio que queria a alma do herói. Ele volta à Terra (ficando preso novamente), derrota o demônio, que envia Shalla de volta, mas o Surfista consegue dar-lhe uma porção de seu poder cósmico, e chegando a Zenn-La, a vida brota no solo por onde ela passa.


· Grandes Heróis Marvel 33 – O Surfista fica livre da barreira com o perdão de Galactus. Ele retorna a Zenn-La para finalmente reencontrar sua amada (os fãs esperavam há uns 20 anos). Shalla Bal dá um fora no Surfista, pois não tem tempo para relacionamentos, pois agora é Imperatriz, eleita pelo povo graças ao milagre da ressurreição da vida no planeta (devido ao poder que o Surfista deu a ela). Ele volta ao espaço, agora seu único lar.


· Superaventuras Marvel 131 – O Surfista testemunha a ressurreição de um dos maiores vilões da Marvel: Thanos de Titã, o amante da Senhora Morte. Tem início a “Saga do Infinito” que desencadeou várias minisséries: Desafio Infinito, Guerra Infinita, etc


*Superaventuras Marvel 151 – Descobre-se que Galactus manipulou a alma de Norrin Radd ao fazer dele o Surfista Prateado, para que não sentisse culpa ao ajudar a dizimar civilizações inteiras. O gigante desfaz seu gesto e o Surfista sofre alucinações por conta do sentimento de culpa.


· Superaventuras Marvel 153 – (com capa especial laminada) A infância e juventude de Norrin Radd revela que seu pai, Jartran, era um cientista que influenciou o filho a não ser acomodado como os outros em Zenn-La. Ele previa mudanças, pois “a estagnação não é um estado que se mantém com facilidade”.Jartran é acusado de plágio em uma de suas invenções, e Norrin lhe dá as costas, o que leva o pai do futuro Surfista Prateado a suicidar-se, como sua mãe fizera anos antes.


· Grandes Heróis Marvel 66 – O Surfista Prateado volta à Terra, procurando antigos aliados para recuperar seus sentimentos, pois havia se tornado frio como na primeira vez em que chegou à Terra. O Quarteto Fantástico havia sumido, e o Doutor Estranho recupera apenas um fragmento do que fora Norrin Radd. O Surfista começa um relacionamento com a escultora cega Alicia Masters (a ex do Coisa). No Brasil, muita coisa ficou no ar, pois não publicaram muitas histórias anteriores nem posteriores a estas. Zenn-La havia sido destruído e Shalla Bal, morrido. Pra quem não sabe, Hulk, Doutor Estranho, Namor e Surfista formavam os Defensores.



 

Escrito por Prof. Cássius às 09h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/05/2011


Diversidade de gibis

 

Alguns itens que compõem o acervo deste projeto:


Turma do Xaxado vol. 2 – criação do cartunista baiano Antonio Credraz, as tiras são bem divertidas e trazem também críticas sociais, como por exemplo o descaso dos políticos com o nordeste. Com personagens carismáticos num estilo parecido com a turma da Mônica, mas com linguagem regional e com a cultura do nordeste brasileiro.




Asterix (3 edições) – em “A Foice de Ouro”, o druida Panoramix quebra a sua foice de ouro, sem a qual ele não poderá colher os ingredientes para a poção mágica. Astérix e Obelix oferecem-se para ir até a Lutécia comprar a foice de Amerix, mas ele foi raptado por traficantes de foices. Os dois gauleses partem então à sua procura. O roteiro é divertido e a arte como sempre é cheia de interessantes detalhes, que enchem os olhos.






Dito & Visto – Poesia em Quadrinhos – este livro comprei em 2002 na Feira do Livro de Porto Alegre. Com traços simples e divertidos, os desenhos ilustram em preto e branco os versos, às vezes levando a uma interpretação inusitada ou mesmo psicodélica. Em alguns, como “O Creme e ia” traz um romantismo bobo, em outros, o eu-lírico é super sincero, como no haikai: “Lua e lirismo uma ova/vou é lavar as cuecas/que aí vem mulher nova”. Vale a pena conferir!



 

Escrito por Prof. Cássius às 13h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/05/2011


Marvel X DC

      As duas maiores editoras americanas de quadrinhos de super-heróis já trabalharam juntas colocando seus personagens em “crossovers” que fizeram a alegria dos fãs.

 


      Nos anos 1970 foram 3 encontros: Super-Homem e Homem-Aranha (2 histórias), Batman e Hulk e Novos Titãs e X-Men. Nessas histórias era como se todos vivessem no mesmo mundo.

      Depois, nos anos 90 foi a vez de se confrontarem nas 3 minisséries Marvel versus DC/ DC versus Marvel. Destas, só mantive a primeira, as outras eram bem fracas. A edição que preparava os encontros era Lanterna Verde/ Surfista Prateado, cujo lançamento rendeu até uma reportagem na capa do Segundo Caderno no jornal Zero Hora, por Ticiano Osório.

      Na trama a personificação dos dois universos se digladiam e acabam se misturando, o que faz surgir o universo Amálgama, com personagens misturados como Supersoldado (Superman e Capitão América), Garra das Trevas (Batman e Wolverine), Spider-Boy (Homem-Aranha e Superboy), Amazona (Mulher-Maravilha e Tempestade) e até uns não lançados no Brasil, como Lanterna de Ferro. No final, um personagem chamado Acesso “curou” os universos.

 


      Surgiram daqui grandes duelos, como Superman X Hulk, Thor X Capitão Marvel (Shazam), Flash X Mercúrio, Wolverine X Lobo, Namor X Aquaman. Nos EUA teve votação dos leitores pra ver quem deveria vencer. Desses citados, o vencedor está grifado. A Marvel ganhou por um, mas dos vislumbres de lutas não-desenvolvidas eu queria ver era Darkseid X Thanos, os maiores vilões.

      Nessa época veio uma enxurrada de edições especiais das duas editoras, como Darkseid versus Galactus, e o Batman encontrando Capitão América, Justiceiro, Homem-Aranha, Demolidor, Surfista e Super-Homem.


      O Super-Homem (ou Superman) encontrou também o Quarteto fantástico numa Graphic Novel especial, onde era transformado num arauto de Galactus.

      E mais recentemente houve um minissérie dos Vingadores versus Liga da Justiça, que desconsiderava qualquer encontro anterior. Foi melhor, mas o que vale é a curiosidade de ver um encontro considerado impossível se realizar, coisas que só os quadrinhos proporcionam!

 


Escrito por Prof. Cássius às 08h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Histórico